Trilha Praia das 7 Fontes - Ubatuba






Trilha àquelas consideradas as praias mais limpas de Ubatuba

Dados Gerais
Onde Fica: Ao sul de Ubatuba, iníco no Saco da Ribeira


Atividades: Caminhada

Nível: Fácil
 
 
Vídeo
 
 
Caderno do Viagem

Começamos 2012 com uma trilha bem leve - a trilha das Sete Fontes, em Ubatuba.
Para se chegar à praia das Sete Fontes só existem duas alternativas: barco ou trilha.
Pesquisando na internet, lemos algumas pessoas falarem que a trilha levaria em torno
de 3h de caminhada de intensidade média/difícil. A dificuldade depende
muito de cada pessoa, mas essa caminhada com certeza pode ser qualificada nível
fácil. Para percorrê-la toda, com muita calma, demoramos algo em torno de 2h no

máximo. Além disso, a trilha é muito bem demarcada, boa parte com degraus de pedra,
o que facilita ainda mais.
 
A trilha começa pelo Saco da Ribeira (ao sul da cidade de Ubatuba), onde muitos
barcos ficam ancorados. Na metade do caminho passamos pela praia do Flamengo,
considerada uma das mais limpas de Ubatuba. E uma das mais belas também, de águas
bem verdes e calmas. De frente para a praia há algumas casas de veraneio - na nossa
opinião um dos únicos pontos negativo do lugar. Mas talvez sejam os caseiros e moradores
que ajudam a zelar pela limpeza e preservação do local. Algo a se pesquisar.

Entre algumas dessas casas a trilha continua rumo à praia das Sete Fontes. A subida aqui

é um pouco mais acentuada, formando
uma escadaria que cruza um morro; mas nada que com calma não possa ser
superado com tranquilidade; ainda mais por estar coberto de Floresta Atlântica,
protegido-nos dos raios de sol. Ao fim da descida chega-se atrás de uma pequena vila de
pescadores. Era Janeiro, época das Jacas; os pés estavam carregadas e muitos frutos,
de tão pesados, caiam e se partiam ao encontrar o solo. Um cheiro forte e adocicado
impregnava o ar.

A praia das Sete Fontes revelou-se muito bonita, com águas verdes escuras e
tranquilas. O único porém é que imaginávamos uma praia mais deserta devido ao
acesso um pouco dificultado. Porém não tardou a aparecer um escuna cheia dos
típicos turistas de verão com seus guarda-sóis e som alto, consumindo tudo que havia
disponível na barraca dos pescadores, principalmente cerveja. Mas nada que pudesse
tirar o prazer de estar um pouco mais próximo à natureza e de tomar um banho
de mar. No canto direito da praia encontramos uma casa de veraneio muito boa, toda
 
tomada pelo mato e raízes das plantas. Seu portão estava derrubado; a curiosidade nos
levou a explorar aquele cenário de filme macabro. Isso porque todo o interior
da casa ainda se encontrava decorado com se alguém estivesse acabado de sair
correndo às pressas. O quarto escuro revelava gavetas abertas, a roupa de cama
bagunçada com o lençol jogado como se alguém tivesse acabado de levantar. Mesas, pratos,
geladeiras, espelhos, tudo da mesma forma, decorados com toques de poeira, raízes,
folhas secas e o movimento repentino de alguns pequenos lagartos - os atuais
moradores da casa. Muito sinistro. Mas no fundo, apenas uma desapropriação de uma
 
casa construída ilegalmente. 
 

 
Em seguida, voltamos à praia do Flamengo que merecia um tempo especial para ser
aproveitada, em toda sua tranqulidade e beleza natural.
Resumindo, podemos dizer que a trilha das Sete Fontes é bastante simples e apesar do

destino final não ser um lugar mais intocado como esperávamos, valeu muito pelo visual

ao longo do seu percurso.

Nome do Autor

Sobre o autor: Família, amigos, florestas, montanhas, praias, bichos, música, aventura, antropologia, história, ciência, literatura, audiovisual e, lá no fundo, talvez o João. ProjetoEntreSerras

0 comentários:

Postar um comentário